Como será a rotina de trabalho após a pandemia?


Tendências apontam para a reinvenção dos espaços de trabalho. Confira dicas para se adaptar às mudanças.

A pandemia de covid-19 pegou o mundo de surpresa e causou uma grande crise sanitária, com fortes impactos na economia. Em meio a um mar de incertezas, profissionais e empresas tiveram que se adaptar às novas condições de trabalho impostas pelo isolamento social, que é a melhor forma de conter a doença. 

A ascensão forçada do trabalho remoto mostrou que é possível, sim, trabalhar à distância e manter a produtividade. Na verdade, especialistas apontam que, na maioria dos casos, o rendimento até aumentou com o tele trabalho. 

Este cenário nos leva a repensar os modelos de negócios tradicionais, bem como a nossa relação com a tecnologia enquanto profissionais. Uma coisa é certa: quando a situação se normalizar, a forma de trabalhar não será mais a mesma. 

O isolamento já tem colaborado com a criação de novos comportamentos no mundo corporativo – é tempo de rever quais são as reais necessidades quando se trata de processos e estruturas. 

Tendências para o futuro

Muito do que se prevê para o futuro pós-pandemia já é aplicado em startups: os mega escritórios não são exatamente uma necessidade. Na verdade, o que se sabe é que os ambientes de trabalho mais adaptáveis à rotina, como o coworking, por exemplo, influenciam e muito na produtividade. 

Isso acontece, pois, a integração entre vida profissional e pessoal é facilitada neste formato, o que impacta diretamente na produtividade. Além disso, soluções como o escritório compartilhado geram economia de tempo, dinheiro e recursos – uma ajuda e tanto na recuperação das finanças. 

A internet também será fortalecida na maneira de se fazer networking, pois amplia a possibilidade de manter contato com as pessoas à distância. Além disso, como empresas de educação também estão se adaptando, o ensino a distância será bastante utilizado. Mas, isso não é tudo: o contato humano não será dispensado.

Contato reduzido, mas insubstituível

Em meio a tantas tendências, as relações interpessoais são insubstituíveis. Por isso, estima-se que haverá uma inversão na rotina de trabalho: a norma passa a ser trabalhar à distância, e os escritórios compartilhados são uma alternativa tanto para produzir, como para fazer alguns encontros semanais com fornecedores, clientes e colegas de trabalho, além de funcionarem como um endereço corporativo.

É preciso ter humildade para reaprender, replanejar e se abrir para o novo. Você está preparado para o futuro?


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − 10 =